A Incredulidade

Incredulidade

No livro a história dos Hebreus, precisamente em seu versículo 3, dispõe sobre a crença e a fé, em nosso Senhor Deus.

Demonstra na passagem, trecho da trajetória do povo Hebreu, guiados por Moises, com destino a terra prometida.

Recobrando que o “povo de Deus”, passou 40 anos no deserto, até que lhes fossem permitido, por Deus, adentrarem a terra sagrada.

Mas nem todos os Hebreus alcançaram o que lhes foi prometido, e tudo se deu por conta da sua incredulidade.

No dicionario português a palavra incredulidade, significa “aquele que não acredita facilmente no que ouve.”, ou a “ausência de religiosidade”, “desprovido de crença”.

Muito Hebreus, não confiavam em Moises, nem acreditavam nos sinais enviados por Deus, assim acrebantavam e endureciam os seus corações para as promessas bíblicas, as promessas sagradas.

Alimentados pela falta de fé, de crenças, muitos Hebreus de revoltaram e promoveram uma enorme rebelião, que em momento algum era bem vista aos olhos de Deus, que se entristecia com tais acontecimentos.

Gerando dúvidas, inclusive em Moises, escolhido de Deus para guiar o seu povo.

Assim, o termino do percurso, de todo o percalço, nem todos os Hebreus adentraram a terra sagrada.

Mas Porque?

A ausência de fé, a falta de crença, o desacreditar e desconfiar, esses sentimentos levaram a muitos Hebreus, serem impedidos de desfrutar do prometido, mas não como punição, mas sim desacreditarem.

Hoje, no mundo contemporâneo, de muito é aplicada a incredulidade, diante da adversidades da vida, de tudo que enfrentado no dia-a-dia, as pessoas estão se esquecendo de Deus e Jesus Cristo.

Somente reclamam e questionam, a Deus, o porque disso, o porque daquilo, e não confiam e nem acreditam nos propósitos do Senhor.

Devemos crer e acreditar, e principalmente confiar no agir de Deus, que tudo nos será agraciado, se seguirmos as suas palavras, com foco e fé.

O Senhor tem um proposito para cada um, e devemos deixar ele agir, somente confiando e entregando nos vidas, não podendo deixar os nossos corações endurecer.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *